Afinal, quantas sessões são necessárias para remover tatuagem a laser?

Foi-se o tempo em que apagar uma tatuagem indesejada era sinônimo de procedimentos dolorosos, tratamentos demorados e resultados insatisfatórios. Com o avanço da tecnologia, principalmente no que diz respeito à área da estética, beleza e saúde, já é possível remover tatuagem a laser, de forma praticamente indolor e com resultados visíveis já na primeira sessão.

São diversos equipamentos disponíveis hoje no mercado dedicados aos tratamentos de laser para remoção de tatuagem, que vieram para resolver esse, sendo um dos problemas mais procurados nos estúdios e centros de estética. Pelos mais diversos motivos, desde arrependimento do desenho realizado à insatisfação com o profissional escolhido, a demanda pelo tratamento tem crescido significativamente nos últimos anos.

Mas, afinal, em quanto tempo é possível apagar por completo da pele um desenho que já não faz mais sentido? Remover tatuagem a laser dói ou é mito? Como ficará a pele após o procedimento?

Continue a leitura abaixo e te responderemos todas essas perguntas e outras dúvidas que são comuns ao optar pelo tratamento para remover tatuagem a laser.

Qual a tecnologia mais indicada para remover tatuagem a laser?

Até pouco tempo atrás só era possível tirar da pele os pigmentos deixados pela tatuagem com procedimentos doloridos e invasivos, como as incisões cirúrgicas, ou com técnicas ineficazes, como o uso de cremes removedores. O resultado eram marcas de cicatrizes ou resquícios de tinta na área tratada. De longe o desejado por aqueles que buscam apagar definitivamente aquele registro.

Com o avançar da ciência, surgem a cada dia novos equipamentos capazes de sanar os mais diversos incômodos estéticos que surgem nos centros e estúdios de beleza, inclusive apagar tatuagem.

Tecnologias de ponta utilizam-se do laser para quebrar e eliminar os pigmentos das áreas desejadas, sendo o Q-Switched o mais indicado já que os pulsos e energia são produzidos de forma intermitente e com duração ultrarrápida, tornando-o muito mais eficientes.

Dentre os lasers Q-Switched, projetados para alcançar e fragmentar pigmentos da pele, existem três tipos: Ruby (694nm), Alexandrite (775nm) e Nd:YAG (532nm e 1064nm). Qual a diferença entre elas?

O primeiro, tem melhores resultados para tintas escuras, como azul e preto, além de tatuagens amadoras. O segundo, remove de forma eficiente tatuagens coloridas, principalmente pigmentos verdes. O terceiro, é o mais versátil dos três, já que possui dois comprimentos de onda capazes de atingir uma gama maior de cores dos pigmentos.

Portanto, dentre os aparelhos existentes para remover tatuagem a laser, aqueles que possuem a tecnologia Q-Switched Nd:YAG, como é o caso do Inkie laser, é o mais indicado, sendo bastante eficaz na remoção de desenhos de diferentes pigmentos em um só equipamento.

Como funciona para remover tatuagem a laser?

O princípio básico dos equipamentos para remover tatuagem a laser é a fototermólise seletiva. Durante a sessão, o aparelho irá emitir uma luz visível, dotada de alta energia, que serão direcionadas para as partículas de pigmento presentes na tatuagem, que absorvem a energia transformando-se em calor, danificando a lesão alvo.

Por sua vez, estes pigmentos serão fragmentadas em pequenos grânulos que podem ser englobados por macrófagos, importantes células do nosso sistema imunológico, no conhecido processo de fagocitose de partículas estranhas.  Então, serão eliminadas pelo sistema linfático do corpo.

Com o passar das sessões, medida que os pigmentos vão sendo eliminados, a região tratada será clareada até que o desenho tatuado desapareça por completo.

Como fica a pele depois de uma remoção de tatuagem a laser?

Apesar da alta potência e intensidade com que os feixes de luz penetram nas camadas da pele, não danificam a pele no entorno da tatuagem, já que são de curta duração e são disparados de forma direcionada, atingindo apenas os pigmentos. As sessões são muito mais confortáveis para o paciente.

Por esse motivo, a pele na região tratada permanece preservada e saudável. Sem contar que os riscos de efeitos colaterais indesejados, como formação bolhar, vermelhidão, inchaço, hipopigmentação residual, reduzem bastante.

Outro ponto relevante diz respeito ao pós sessão. Os pacientes não precisam fazer repouso, podendo voltar às suas habituais atividades imediatamente após a finalização da sessão.

Qual profissional pode remover tatuagem a laser?

Nem todas as pessoas que atuam em clínicas de estética e estúdios de tatuagem podem ser responsáveis pelo tratamento para remover tatuagem a laser. Somente profissionais capacitados, que entendem do funcionamento do corpo humano, da técnica trabalhada no procedimento e do equipamento utilizado para isso poderão aplicar as sessões.

Além disso, é necessário que esse profissional esteja apto para desempenhar tal função, de acordo com as habilitações exigidas pelos fabricantes dos equipamentos, bem como legislações municipais, estaduais e nacionais.

Quantas sessões são necessárias para remoção de uma tatuagem?

Grande parte das pessoas que desejam remover tatuagem a laser se pergunta qual o tempo necessário para que ela não esteja mais visível na pele. A resposta para todas elas é: depende!

Essa é uma dúvida recorrente, e é importante que saibam que diversos fatores devem ser considerados, individualmente e num contexto geral. Já que determinados aspectos podem acelerar ou atrasar todo o processo.

O primeiro passo para estimar o tempo de tratamento é o cliente passar por uma minuciosa avaliação com um profissional qualificado, que entende das técnicas que envolvem o procedimento. Ele será responsável por fazer um levantamento de informações juntamente ao cliente, como:

  • Região da tatuagem: pés, pernas e mãos exigem mais sessões para remover a tinta da tatuagem, já que são áreas que tem suprimento vascular limitado e cura da pele mais lenta, ao contrário de costas e peito.
  • Tamanho do desenho: tatuagens maiores demandam mais sessões para serem apagadas que desenhos menores.
  • Cores de tinta usadas: um desenho que foi feito utilizando tinta totalmente preta e sombreada pode obter resultados muito mais satisfatórios que um desenho feito com tintas de diversas cores, como amarelo, vermelho e azul.
  • Tom de pele: peles claras respondem melhor ao tratamento que peles escuras devido ao contraste entre pigmento e pele, no que diz respeito a facilidade de absorver a energia do laser e fragmentação.
  • Tempo que a tatuagem foi feita: tatuagem com 25 anos na pele ou mais são mais fáceis de remover que uma tatuagem que foi feita nos últimos 12 meses, já que elas tendem a desbotar naturalmente com o passar do tempo.
  • Quantidade de tinta utilizada: tatuagens feitas por profissionais são mais densas podem necessitar mais sessões e aquelas feitas por um amador geralmente possuem menos tinta e são mais fáceis de serem apagadas.

De posse dessas informações, o profissional irá definir o número inicial de sessões necessárias de laser para remover a tatuagem que, em média, são entre 6 e 8, com intervalo aproximado de 45 a 60 dias entre elas para cicatrização total da pele.

A quantidade de sessões será reavaliada ao longo do tratamento, de acordo com a reação do organismo e comportamento da pele do paciente.

Quais os cuidados após apagar tatuagem?

Mesmo que o tratamento para remover tatuagem a laser seja bastante seguro e confortável para o paciente, é extremamente importante seguir uma rotina de cuidados para que os resultados sejam os mais satisfatórios possíveis e a pele permaneça saudável.

A rotina de cuidados pós sessão e ao longo de todo o tratamento deve ser baseada nos tópicos a seguir:

  • Nos três primeiros dias após cada sessão, a higienização da região tratada deve ser feita lavando delicadamente a pele com água morna e sabonete neutro, sem esfregar a região;
  • Evitar fazer atrito na região tratada, até mesmo aquele provocado pelas roupas;
  • Evitar se expor ao sol nos primeiros dias após a aplicação. Caso seja preciso se expor, utilize o uso do protetor solar permanentemente;
  • Caso avalie ser necessário, utilizar uma pomada específica para ajudar no processo de cicatrização;
  • Não remover as “cascas” que possam surgir na região.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Atendimento Online